FME CRISE DO CAPITALISMO, JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL 2012:   Debate: Educación para la sostenibilidad; Debate:Educação para a Sustentabilidade Discussion:  Sustainability Education

Castellano: FME CRISIS DEL CAPITALISMO, JUSTICIA SOCIAL Y AMBIENTAL 2012:   Debate: Educación para la sostenibilidad

Há 20 anos, organizações e movimentos da sociedade civil brasileiros, apoiados por movimentos e redes internacionais, uniram-se no desafio de promover o Fórum Global 92, um real fórum global da cidadania, que deu espaço e visibilidade aos atores sociais no debate e no controle social dos temas então emergentes do RIO-92.

Esta época marcou o início de um ciclo de Conferencias da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, fruto dos alertas e das demandas de um movimento socioambiental que se tornara planetário.

O momento que vive o planeta e a população mundial é grave. Persistem e se reproduzem a pobreza e a miséria e a desigualdade, potencializados cada vez mais pelas crises ambiental e climática. À espoliação do planeta se junta à marginalização e a exterminação de numerosos povos e grupos sociais. Enquanto estamos vivenciando uma crise civilizatória, governos e amplos setores das sociedades nacionais, presos ao imediato e cegos ao futuro, agarram-se a um modelo de economia, de governança e de valores ultrapassados e paralisantes.

O evento oficial Rio+20, propõe-se a debater a economia verde e a governança internacional para o desenvolvimento sustentável. Está mais que na hora para que sistemas econômicos incorporem princípios, valores e instrumentos que assegurem a justiça e equidade social e a sustentabilidade e integridade ambiental.

O Comitê Facilitador da Sociedade Civil Brasileira para Rio+20, que agrega diferentes redes e organizações não governamentais e movimentos sociais brasileiros de diferentes áreas de atuação, incluindo ambientalistas, trabalhadoras/es rurais e urbanos, jovens, movimentos populares, empreendedoras/es de economia solidária, entre outras/os, têm convocado as organizações da sociedade civil, os movimentos sociais e populares de todo mundo para participar do processo que levará à realização, em  Junho de 2012, do evento autônomo e plural, a Cúpula dos Povos para o Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, paralela à Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável – UNCSD 2012, também chamada Rio+20.

Respondendo a esta chamada, vai ocorrer na Região Metropolitana de Porto Alegre o FSM “JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL”, em cujo Comitê Organizador (CO) a Secretaria Executiva do Conselho Internacional do FME (SE CI FME) decidiu incorporar-se, pois considerou também a necessidade de realizar conjuntamente o FÓRUM MUNDIAL DE EDUCAÇÃO “JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL” (FMEJSA). Esta edição celebrar-se-á nas mesmas datas que o FSM na cidade de Gravataí (24-29 de Janeiro de 2012).

Para o  FME propõem-se duas fases:

1.    Um processo prévio (a partir de setembro de 2011) através de:

  • Debates pela rede e a web do FME
  • Ações, debates, oficinas que as organizações e movimentos sociais que fazem parte do CO FMEJSA preparem em seus territórios.

2.    O próprio FMEJSA a realizar-se em Janeiro de 2012 em Gravataí


Para o início do DEBATE sobre a temática, a SE CI FME propõe utilizar o sumário do texto de Moacir Gadotti: Educação para a Sustentabilidade. Deste modo, a SE CI FME está organizando os documentos para viabilizar este debate com as organizações do Conselho Internacional e o Comitê Organizador:

1. Polissemia dos conceitos

2. Ecopedagogia e educação para a sustentabilidade/justiça social e ambiental

3. Sustentabilidade e modelo econômico

4. A Década das Nações Unidas e outras ações no contexto da globalização

5. Práticas: educar para a sustentabilidade

Documentos  Debate /Discussão:

Documents  Discussion:

Maís

Esta entrada fue publicada en Artigos/Artículos/Articles, Documentos, Notícias/Noticias/Nouvelles/News. Guarda el enlace permanente.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *